Countries with Cell Broadcast PWS (Public Warning System)


2009 – Japan
2009 – Sri Lanka
2012 – Netherlands
2012 – Lithuania
2012 – Turkey
2012 – Chile
2012 – USA
2014 – Taiwan
2014 – South Korea
2015 – Russia
2016 – Philippines
2016 – United Arabic Emirates
2017 – New Zealand
2018 – Romania
2018 – Canada
2018 – Oman
2019 – Greece

Source: https://twitter.com/RutErdelyi/status/1116243985339695104

 

CELL BROADCAST versus SMS: Uma discussão necessária


No dia 14 de Novembro de 2018, o Parlamento Europeu, aprovou a obrigatoriedade de todos os Países da União Europeia disponibilizarem um sistema de Alerta à População, em caso de situações de emergência.

A legislação não determina se será utilizado o Cell Broadcast ou SMS para alertar os cidadãos. Caberá a cada País decidir o tipo de tecnologia a utilizar.

Em Portugal ainda não foi decidido qual o melhor sistema a implementar para alertar a População e Visitantes. Actualmente a Protecção Civil encontra-se autorizada a enviar alertas por SMS, e apenas em caso de incêndios, sendo que está prevista a aprovação de um decreto lei que permita à Proteção Civil, e às Câmaras Municipais, o envio de SMS em caso de risco para a saúde público, acidentes graves, ou catástrofes naturais.

CONTEXTO INTERNACIONAL

São vários os Países que implementaram sistemas de envio de alertas à População recorrendo ao Cell Broadcast como é o caso do Japão, Sri Lanka, Holanda, Lituânia, Turquia, Chile, Estados Unidos da América, Taiwan, Coreia do Sul, Rússia, Filipinas, Emirados Árabes Unidos, Nova Zelândia, Roménia, Canadá, Omã e Grécia e que estão a implementar ou em testes, Áustria, Reino Unido, Eslovénia, Turquia, Arábia Saudita, China, México, Equador, Perú e Honduras.

Outros Países optaram por implementar um sistema recorrendo aos SMS baseados em localização, como é o caso da Bélgica, Islândia, Austrália, Suécia e Noruega.

SMS vs CELL BROADCAST

Vantagens e desvantagens

Para uma comunicação rápida e eficaz com a População e Visitantes o ideal será utilizar-se o Cell Broadcast, que funciona nas redes 2G, 3G e 4G, estando padronizado para o 5G. Daí ser a escolha de muitos Países, onde o mesmo se encontra implementado, para o envio de Alertas. O tempo decorrido desde o envio do Alerta por parte das entidades para uma ou mais áreas geográficas definidas e a recepção dessa mensagem é sensivelmente de 4 segundos em todos os equipamentos.

As mensagens enviadas recorrendo ao Cell Broadcast não sofrem atrasos na entrega, mesmo havendo saturação nos serviços de dados, voz e sms em determinada zona geográfica. Pode ser enviado um alerta para milhares de utilizadores sem que haja degradação no serviço. No caso das SMS, ao enviar-se milhares de SMS em massa ocorrem atrasos na entrega que podem ser de até ou mais que 3 horas após o envio. Recentemente essa situação aconteceu nas Filipinas, em que a População que recebeu o alerta por Cell Broadcast recebeu poucos segundos depois, e quem recebeu o alerta por SMS recebeu com um atraso de 3 horas.

Com a padronização do Cell Broadcast os alertas podem ser recebidos em qualquer País que tenha adoptado este sistema, se viajarmos até à Holanda ou os Estados Unidos, e se houver o envio de um alerta o mesmo será recebido no equipamento.

Os alertas são recebidos numa determinada área geográfica seleccionada pelas entidades competentes, a mensagem é apresentada no ecrã do equipamento, seguido de vibração, alerta sonoro e leitura por voz. A mensagem poderá estar escrita em mais que uma língua. No Canadá enviam os alertas em Francês e Inglês.

Na Roménia e na Holanda permitem a configuração de canais Cell Broadcast manualmente nos equipamentos mais antigos, para que possam receber os alertas. Em Portugal apenas a operadora móvel altice MEO possui o Cell Broadcast activo em toda a sua rede 2G. Os clientes e visitantes que possuam um equipamento configurado no Canal 50, recebem a informação do indicativo e Região onde se encontram no momento, por exemplo “21 Lisboa”.

Como as mensagens de Cell Broadcast funcionam tipo as emissões das estações de rádio AM ou FM, qualquer utilizador que esteja na área geográfica definida para o envio do alerta, recebe as mensagens de forma anónima, o operador não tem conhecimento de quem recebeu as mensagens.

É possível desactivar a recepção de mensagens de Cell Broadcast nos equipamentos. Nos Estados Unidos, Canadá e Nova Zelândia não é possível desactivar os alertas nos equipamentos por decisão do Governo.

PRINCIPAIS DESVANTAGENS DO CELL BROADCAST

  • O investimento inicial
  • A compatibilidade dos equipamentos existentes no mercado: por exemplo no caso dos iPhones teria que ser necessário pedir à Apple uma actualização de software, e nos restantes equipamentos seria necessário uma configuração manual por parte dos utilizadores.

A vantagem do SMS em relação ao Cell Broadcast é que todos os equipamentos suportam a recepção de SMS, numa fase inicial permitiria chegar a quase 100% dos utilizadores.

PRINCIPAIS DESVANTAGENS DO SISTEMA SMS

  • Atraso nas mensagens que podem levar horas a chegar aos utilizadores, há exemplos práticos disso onde recentemente nas Filipinas as SMS levaram 3 horas a serem entregues à População. Em Portugal também assistimos a atrasos na entrega das SMS porque estarão sempre dependentes de vários factores como a capacidade e saturação da rede em determinados locais.
  • Não é possível realizar Opt-out.
  • É possível serem enviadas SMS falsas em nome de uma entidade, correndo o risco de se criar o pânico na População.
  • Questões de privacidade: há uma base de dados LBS com o registo das localizações dos assinantes e visitantes.

Um possível obstáculo à implementação do Cell Broadcast em Portugal para um sistema de alerta e aviso à População poderá ser o factor financeiro. Os SMS estão amplamente disseminados, no Cell Broadcast teria que existir investimento. Por parte das operadoras móveis não existe um modelo de negócio onde possam ter retorno financeiro com o Cell Broadcast. Em todos os Países onde o mesmo foi implementado teve que existir uma decisão Política e investimento por parte do Governo.

SMS versus CELL BROADCAST

COMO FUNCIONA TUDO ISTO?

Acima podemos ver o menu de configuração para o sistema de alertas via CELL BROADCAST SYSTEM

Nas imagens abaixo dois exemplos de alertas via CELL BROADCAST SYSTEM na Roménia

O QUE É UM CELL BROADCAST SYSTEM?

Um Cell Broadcast System consiste em um Cell Broadcast Center (CBC) localizado na rede de um operador móvel. Poderá existir um ou mais que um Cell Broadcast Entities (CBE), dependente das entidades que irão gerar as mensagens. Os CBEs estão disponíveis em diferentes tipos e podem ser fornecidos como um terminal simples ou como uma aplicação. Seja qual for a configuração escolhida pelas entidades, a complexidade do serviço da rede móvel permanece oculta pelo CBC, tornando o serviço de Cell Broadcast simples de usar. Por meio do CBE, as entidades simplesmente criam uma mensagem e seleccionam o local ou os locais para os quais precisam enviar a mensagem, usando uma interface de utilizador intuitiva. A mensagem é então enviada para o CBC que mapeia a área de destino para as células da rede móvel. Subsequentemente, o CBC envia a mensagem aos elementos de rede de acesso de rádio requeridos que gerenciam a transmissão da mensagem nas células da área geográfica escolhida.

Arquitectura de um Cell Broadcast System

SMS – Mensagens enviadas point-to-point

CBS – Mensagens enviadas one-to-many

Arquitectura do CBS da Nova Zelândia

Alerta via Cell Broadcast nas Filipinas

Vários equipamentos nos Estados Unidos a receberem um Alerta por Cell Broadcast

CONCLUSÕES

Com a aprovação do Parlamento Europeu da obrigatoriedade de todos os países da União Europeia disponibilizarem um sistema de Alerta à População, julgamos estar na altura de termos todos, enquanto cidadãos activos e intervenientes, uma discussão aberta e não somente técnica, sobre que solução adoptar no nosso país.

Na VOST Portugal somos da opinião, que a melhor solução é aquela que mais rapidamente fará chegar os alertas ao maior número de pessoas nas áreas afectadas. Temos variados exemplos, infelizmente, onde um CBS poderia ter evitado perdas humanas e materiais, e existe agora uma oportunidade única para implementar uma solução que sirva as populações.

Deixamos aqui algumas questões, que nos parecem pertinentes para esta discussão:

  • Quais são as entidades que estão a ser consultadas no sentido de termos uma legislação que sirva os cidadãos?
  • Quais são as tecnologias de comunicação móvel a serem consideradas para informar a população?
  • Como o tema é complexo, quais são as iniciativas adicionais previstas para assegurar uma discussão que envolva todos os cidadãos?

Fontes:

www.one2many.eu

https://forum.softpedia.com/topic/1127023-ro-alert/

http://www.5gamericas.org/index.php?cID=3286

https://info.vost.pt/2018/11/21/cell-broadcast-versus-sms-uma-discussao-necessaria/

 

Cell broadcast alerting on track for late 2017


Civil Defence Minister Gerry Brownlee says the implementation of a new nationwide channel for sending alerts about emergencies to mobile phones is on track to be up and running by the end of the year.

Cell broadcast alerting is a new way of sending information to mobile phones in a set area without people needing to download an app or subscribe to a service.

“The alerts will appear similar to text messages. They are received automatically and for free by all cell broadcast enabled mobile phones in the area,” Mr Brownlee says.

“Discussions with New Zealand’s major telecommunications companies are progressing well and we expect to have contracts signed in the coming weeks.

“Once the cell broadcast alerting system is up and running, an alert will be sent out to mobile phones through the cell towers in the affected areas in the event of an emergency.

“As no technology is 100 per cent failsafe or equally useful in all conditions and emergencies, multiple channels will continue to be used to send alerts when emergencies happen.

“These channels include radio, television, websites, various social media, smartphone apps, sirens and others.

“A range of alerting methods were assessed before cell broadcast was chosen but this system gives the best combination of reach and reliability in New Zealand’s conditions.

“It will get information about an emergency to at-risk communities faster and more reliably than ever before. Plus, cell broadcast technology is not vulnerable to network overloading, so even when the networks get busy after a disaster, alerts can still be sent quickly.

“The system is well established elsewhere in the world in counties such as the US, Japan, Israel, Chile, the Netherlands and Taiwan.

“Countries including Canada, Peru, the UAE and the Philippines are in the process of implementing cell broadcast alerting.

“The Ministry of Civil Defence & Emergency Management and the three mobile network operators – 2degrees, Vodafone and Spark – are working together to enable cell broadcast technology in New Zealand for the first time.

“The Ministry is working alongside the Fire Service, Police, Ministry of Health and Ministry for Primary Industries to develop a system that will work for the whole of government.

“Cell broadcast alerts don’t replace the need for people to pay attention to natural warnings, which is particularly important in the case of earthquakes and potential tsunamis,” Mr Brownlee says.

Source: https://www.national.org.nz/cell_broadcast_alerting_on_track_for_late_2017

Celltick Enables Emergency Alerts for Mobile Devices in Taiwan


Celltick’s Cell Broadcast Center (CBC) has been deployed by three mobile operators in Taiwan to deliver emergency warning alerts on 4G, 3G and 2G networks

 San Francisco, Calif., – September 19, 2017 – Celltick, a global leader in mobile discovery and engagement products, announced today that its Cell Broadcast Center (CBC) platform for mobile mass alert has been adopted and deployed by 3 out of the 5 mobile operators in Taiwan – Taiwan Mobile, Taiwan Star and APT.  Celltick’s CBC enables real-time and location-based warning messages in the event of emergencies, to Taiwan’s citizens.

Cell Broadcast (CB) technology allows for time-sensitive content on mobile devices, based on the device’s location. It provides proven capabilities to deliver CMAS emergency messages to cell phones in an affected area, regardless of the size of the area or the subscriber’s service provider. As cell broadcast is not limited by traffic loads, the system operates during disaster, when load spikes may jam the mobile networks. This capability ensures the delivery of messages to hundreds of millions of people at the time of need.

Equipped with advanced APIs for connecting to any kind of network as well as cell broadcast entities (CBE), Celltick’s technology enables federal and/or state authorities to send out urgent warnings, updates, and instructions in times of crisis, such as terror attacks, floods, earthquakes, tsunamis, etc. Messages can be sent to an entire city, county, region or state-wide even if the mobile network is jammed. The CBC also supports Active-Active fail-safe configuration to guarantee continuous functionality even in cases of equipment failure.

Cell Broadcast has been adopted worldwide as a next-generation wireless Public Warning System (PWS). Celltick’s CBC supports all advanced standards including CMAS, EMTEL, EU-Alert, and ETWS and therefore is ideal for service providers worldwide.

For Governments around the world, looking for an integrated cellular communication system, Celltick offers as a CBE its Alert Aggregator platform, to manage emergency events. The Alert Aggregator connects to all mobile operators’ CBCs in the country, and allows professional event management in a national/regional level.

“We’re seeing an increased demand, by governments worldwide, to facilitate Emergency Mass Alert systems to benefit and protect their citizens,” said Ronen Daniel, CEO of Celltick. “Taiwan is at serious risk of many categories of hazards including extreme weather, epidemics, geological disasters and warfare, hence they need to have the best-of-breed emergency notifications system. Celltick’s in-depth knowledge and experience in delivering dozens of similar projects assured a swift deployment, meeting all requirements.”

Source: https://www.celltick.com/celltick-enables-emergency-alerts-mobile-devices-taiwan/

Taiwan market: NCC to demand cell broadcast capability from 4G operators


Taiwan’s National Communications Commission (NCC) on July 31 indicated that all 4G mobile communication operators will be required to provide cell broadcast-based text message services specifically for sending warnings against large disasters to a large number of receivers.

Each 4G operator should set up a cell broadcast control center, NCC said. In addition, 4G handsets to be launched by 4G operators should be cell broadcast-enabled models, NCC noted.

Currently, 3G operators can only send up to 2,000 text messages based on LBS (location based service) broadcasts a minute, NCC indicated.

Fonte: http://www.digitimes.com/news/a20130801PD200.html